#CiaQMudouDNome

Estamos nos divertindo.

  • Facebook - White Circle
A HISTÓRIA

Criada em 2010, com a necessidade do exercício criativo do fazer teatral, busca uma verticalização dos artistas envolvidos, de uma forma autoral e experimental. 

 

Nosso objetivo dentro dos trabalhos da #CiaQMudouDNome é o questionamento dos padrões estabelecidos e transposição através da arte. Nosso lema é fazermos a peça que gostaríamos de assistir e nos divertimos com os desafios da encenação.

 

Nossa missão é estimular o pensamento analítico sobre a sociedade, as artes cênicas como forma de transformação pessoal, aprimoramento e fusão outras linguagens artísticas.

 

Hoje a #CiaQMudouDNome realiza trabalhos para o CineSESC, para o Projeto CineClubinho que possui o desenvolvimento e inclusão da sétima arte para as crianças e jovens. Cotações de histórias e projetos que resgatam a cultura popular através de brincadeiras de ruas. ApontoTCHEKHOV, de Alfredo Tambeiro e direção de Fernando Neves, Cheio como um Ovo de Manoel Carlos Karan com direção de Sheylli Caleffi, Colibri O Ator Cego de Edgar Jacques com direção de Kleber Góes, (que já realizou apresentações e temporadas em São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ, Curitiba/PR, Campinas/SP, Santos/SP, São Carlos/SP entre outros). Seu mais novo trabalho o FORA DESSE MUNDO foi em parceria com o Grupo Arca, ao convite do Arthur Haroyan seu desafio foi dirigir 06 atores em um espetáculo de teatro físico falando sobre tema como: existencialismos, feminismo, submissão, poder, sagrado e homossexualismo. 

ApontoTCHEKHOV

Inspirado no livro Carta a Suvórin, de Anton Tchekhov, o espetáculo traz em cena os atores Alfredo Tambeiro e Kleber Góes 

Livremente inspirado no livro Cartas a Suvorin com direção de Fernando Neves. Baseado em fatos reais, o texto mostra a relação existente entre o dramaturgo Anton Tchechov e seu editor, Aleksei Suvorin, dono do jornal Novos Tempos, de São Petersburgo. Essa relação crescia à medida em que os contos eram publicados no periódico, e revela desde fatos da vida cotidiana até informações sobre as criações do autor.

CHEIO COMO UM OVO

Conto do escritor Manoel Carlos Karam que foi diretor do grupo Margem, o mais atuante em Curitiba no período da ditadura.

Texto atual, que brinca com o padrão de personagens das histórias de detetive para discutir a criação da própria história que estamos vendo em cena. Ele nos mostra os bastidores da criação de um escritor, os meandros de seus pensamentos, os caminhos possíveis para a trama e o momento em que eles surgem. Há sempre, nas obras deste escritor, uma metalinguagem implícita, camuflada, que nos coloca como co-autores ao nos revelar os pensamentos das personagens e do próprio escritor. 

COLIBRI O ATOR CEGO

PROJETO

“Os olhos dos cegos são as mãos, os surdos falam com as mãos." 

Edgar Jacques um artista que escreve e atua este conto convidou o Kleber Góes para dirigir Colibri O Ator Cego. Ao entrar no camarim de um teatro qualquer, o ator cego, antes de sua sessão em determinada noite, de repente depara-se com algumas pessoas que o observam. Depois de vencido o primeiro susto, o artista começa a dividir com a sua plateia algumas de suas histórias. No decorrer desse monólogo, quase diálogo, Colibri transmuta-se em criatura mitológica, tia velha e esnobe, e faz recitações de textos já apresentados em sua vida no palco.  

FORA DESSE MUNDO

“Fora Desse Mundo e a liquidez do ser."

Jessica Sckroch

O Grupo Arca embarca em sua segunda jornada. Com texto de Arthur Haroyan e direção de Kleber Góes a peça é situada em uma realidade paralela, sete pessoas vivem os assombros de sues lembranças. Cada uma carrega suas inquietações, suas razões e o porquê de estar em isolamento. 

PROJETO